segunda-feira, 6 de março de 2017

Dia 1- Qualquer coisa


Eu sempre me lembro de ter lido em algum lugar:


"Um escritor escreve todos os dias."


Ponto final.


Então me sinto como um palhaço incapaz de rir.


Sou uma escritora ou não? Porque já percebi que, para mim, escrever todo santo dia não é tão

fácil assim.


Sempre me perguntei:


Sobre o que escrever então?


Logo eu, acostumada a esperar minha inspiração de todos os lugares?


O que fazer quando ela não está em lugar nenhum?


A resposta parece simples demais:


Escreva sobre qualquer coisa, oras!


Antes de me sentar na frente do computador pensei em uma imensa quantidade de coisas.


Posso escrever sobre algumas delas.


Estou cansada e com sono. O dia não foi nada fácil.


E quando algumas frustrações batem na porta, sempre costumo me lembrar das pessoas e coisas que

amo de verdade.


Escrever. Eu amo escrever.


E não escrevo.


Tive então um momento de deslumbre. A inspiração pareceu querer dar um aviso.


Vou escrever nem que sejam alguns poucos minutos, todos os dias.


E o dia não contribuiu nada para isso acontecer.


Já são 23:30. Amanhã acordo às 5:30.


Porém hoje criei coragem e juntei as forças e o ânimo que me sobraram para escrever sobre essa tal

de "qualquer coisa".


Qualquer coisa de enlouquecedor quando nos sentimos presos e encurralados, limitados a

nunca conseguir o que realmente queremos.


Qualquer coisa de esperança que surge lá no canto da sala, enquanto consigo escrever essas

palavras cansadas.


Não sei se existe algum sentido, ou solução.

Apenas sei que hoje consegui escrever.





















Um comentário: