sábado, 15 de julho de 2017

PALAVRAS


As palavras não conhecem tempo, e nem distância.

As palavras são eternas.

São mais que nosso produto ou extensão.


Nossas palavras nos definem:

Como estamos, como somos.

Nossos pensamentos e crenças.

Tudo são palavras.


Gosto de como soam,

de como dançam pelo caminho entre a cabeça e a boca.

Não gosto quando escapam fora de hora: palavras também são fugitivas.


Acho mágico o poder que possuem de confortar,

de demonstrar amor e carinho.

Respeito o seu poder e também temo,

todo o estrago que são capazes de fazer.


Palavras duras doem mais do que pedra.

Ao mesmo tempo que palavras doces são respiro de vida.


Que nossas palavras sejam emissárias do bem.

Que possam transportar o amor.

Que se fugirem seja para revelar segredos bons.

Segredos cansados de serem segredos.


E que no final do dia,

todas as palavras que saíram de nossas bocas,

possam descansar em nosso travesseiro.



segunda-feira, 6 de março de 2017

Dia 1- Qualquer coisa


Eu sempre me lembro de ter lido em algum lugar:


"Um escritor escreve todos os dias."


Ponto final.


Então me sinto como um palhaço incapaz de rir.


Sou uma escritora ou não? Porque já percebi que, para mim, escrever todo santo dia não é tão

fácil assim.


Sempre me perguntei:


Sobre o que escrever então?


Logo eu, acostumada a esperar minha inspiração de todos os lugares?


O que fazer quando ela não está em lugar nenhum?


A resposta parece simples demais:


Escreva sobre qualquer coisa, oras!


Antes de me sentar na frente do computador pensei em uma imensa quantidade de coisas.


Posso escrever sobre algumas delas.


Estou cansada e com sono. O dia não foi nada fácil.


E quando algumas frustrações batem na porta, sempre costumo me lembrar das pessoas e coisas que

amo de verdade.


Escrever. Eu amo escrever.


E não escrevo.


Tive então um momento de deslumbre. A inspiração pareceu querer dar um aviso.


Vou escrever nem que sejam alguns poucos minutos, todos os dias.


E o dia não contribuiu nada para isso acontecer.


Já são 23:30. Amanhã acordo às 5:30.


Porém hoje criei coragem e juntei as forças e o ânimo que me sobraram para escrever sobre essa tal

de "qualquer coisa".


Qualquer coisa de enlouquecedor quando nos sentimos presos e encurralados, limitados a

nunca conseguir o que realmente queremos.


Qualquer coisa de esperança que surge lá no canto da sala, enquanto consigo escrever essas

palavras cansadas.


Não sei se existe algum sentido, ou solução.

Apenas sei que hoje consegui escrever.





















quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

LIVRO DE JANEIRO - IMPERDÍVEL


Olá queridos e queridas!

O ano novo começou, e com ele meu desafio de ler 1 livro por mês! =D
Sinto-me vitoriosa por pensar que algum tempo atrás achava que nunca mais iria ter
tempo para ler ou ver minhas séries. (Quando descobri o quanto um bebezinho dá trabalho! =p )

Hoje estou feliz de perceber que com o passar do tempo, tudo volta para seu lugar; lógico,
com muito mais emoção.

...

O livro que escolhi para ser meu "livro de Janeiro" foi:

Ganhar, Gastar, Investir : O livro do dinheiro para as mulheres, de Denise Damiani

Descobri a existência desse te-sou-ro no blog da Ale Garattoni, onde ela escolheu

Gastar, Ganhar, Investir como livro do ano (2016) ! (Sábia Ale!)


Vou dizer uma coisa. Não se preocupe se nunca leu sobre o assunto.
Não se preocupe se você já tentou ler sobre finanças e não entendeu nada.
Não se preocupe, de verdade.
Eu trabalhei 3 anos em uma instituição financeira e tudo aquilo era, tipo, Árabe.

Acredite: Esse livro é fácil de ler, maravilhoso e inspirador.

Falar sobre dinheiro, nem sempre é fácil.

Posso dizer que essa leitura abriu muito o meu entendimento a fim de olhar para sentimentos
que estavam tão enterrados no meu coração e personalidade que... ao entender porque aqueles sentimentos eram daquele jeito, e porque estavam ali... pude me transformar numa pessoa melhor.

MULHERES - ESSE LIVRO PODE MUDAR AS SUAS VIDAS. =D

Ele traz esperança, e nos mostra verdades sobre nós mesmas - doloridas às vezes.
Mas, a leitura tem um quê de transformação.

De nos mostrar que somos muito mais capazes do que imaginamos.
Que podemos sim, cuidar muito bem do nosso rico dinheirinho!
Que devemos correr atrás dos nossos sonhos, e vê-los realizados.

Já perceberam que meu amor foi forte e que defenderei esse livro com todas as minhas forças! =D

COMPRE JÁ E LEIA.

Você não vai se arrepender.














segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Desabafo de Internê


Sempre me pego pensando sobre como eram certas coisas antigamente.

Imagino amigas se reunindo para ler uma revista novinha em folha. A alegria de carregar nas mãos as 

últimas novidades!

Imagino até mesmo as pessoas vendo as notícias na televisão, todas reunidas; e quando

acabava o jornal, todos estavam animados para conhecer a vida dos artistas em um programa ou 

outro.


O acesso à intimidade alheia não era tão fácil assim.

Então temos os dias de hoje.


Em menos de alguns minutos conhecemos a casa, o quarto, o carro novo, o namorado, o último

piercing no dente de uma pessoa que nem sabe que você existe!

Vemos o corpo quase nu em frente ao espelho do banheiro.

Sabemos o que essas pessoas estranhas comem.

No café da manhã, no almoço e no jantar.

Sabemos onde elas viajaram nas últimas férias.

Sabemos até a marca do chapéu que usaram na praia.

Sabemos com que cara acordam pela manhã.

Estamos com elas quando vão dormir.


Às vezes me sinto cansada.

Por tantas vezes já me perguntei: por que não paro de ver?

Cheguei à conclusão que não consigo. É possível? Tento diminuir. Mas quando vejo já passaram

horas e estou parada na frente do celular.

Me sentindo mal.

O que fiz com o meu tempo precioso?







terça-feira, 20 de dezembro de 2016

A mágica da uva passa


Eu amo Ano Novo.

Meu coração chega a perder uma batida na contagem regressiva para a meia-noite do dia 31 de Dezembro.

Sei que os céus de diversas partes do planeta já estão brilhando com os fogos de artifício.

Ano Novo também é relativo.

Uma parte de mim sabe que nenhuma mágica acontece no primeiro dia de Janeiro.

Nada vai mudar sozinho somente porque o ano mudou.

As pessoas continuarão as mesmas, meu peso continuará o mesmo (nas melhores das possibilidades).

De certa forma tudo está exatamente igual ao dia de ontem.

Porém algo lá dentro, pequeno e escondido, estremece de alegria com o vislumbre de uma chance.

A virada do ano é uma chance.

Da mesma forma que todos os demais dias do ano também são.

O Ano Novo começa quando olhamos para dentro e desejamos mudanças.

E não menospreze nenhum desejo de mudar, por menor que ele seja, é sempre válido.

É sempre importante.

Talvez seja o arroz com uva passa, o chester com uva passa, a sobremesa com uva passa. =D

Gosto desse ritual de passagem que um dia o homem inventou para impor fim e começo em algo que

nunca irá terminar.

2017 está chegando e quero mudar tantas coisas!

Vamos nutrir essas vontades maravilhosas e dar o primeiro passo para o novo.

Não é fácil. Muitas vezes nem chega a ser legal.

Nossas mentes e corpos desejam com todas as forças a permanência gostosa da mesmice.

Mas se lá dentro um sentimento corre agitado em seu peito; se ele não pára de falar nem por um

instante... se essa voz que começou baixinha agora grita pedindo que seja ouvida...

Faça a contagem regressiva. Agora mesmo.

Pegue um copo de água fingindo que é champagne.

Faça um brinde, mesmo sozinho, e comece a agir imediatamente.

Agora é sua chance.

Feliz Ano Novo!








sábado, 23 de julho de 2016

Alegrias

Às vezes nos alegramos antes,
Ou durante
Ou depois.

As coisas que trazem alegria antes de acontecerem... 
essas carregam a doce expectativa do amanhã. 
Respiram sorrisos feitos de sonhos.
São feitas de nuvens de esperança.

E existem as coisas que amamos fazer. 
Trazem alegria imediata. 
O conforto, a entrega, o novo e o conhecido. 
Tudo se junta naquele momento.

E por fim...
Coisas que trazem alegria depois.
Depois das lutas.
Depois do esforço.
Depois do choro.
Depois da renúncia.

Essas são as mais difíceis de viver,
Porque muitas vezes não queremos atravessar o caminho do depois, 
mesmo que seja para depois nos alegrarmos!

Que nossas vidas possam ser misturadas com alegrias que vem antes...
porque precisamos desse calor no coração;
Com alegrias de durante, porque assim merecemos desfrutar da felicidade.

E alegrias de depois.
Alegrias que nascem do sofrimento.
Alegrias que permanecem para sempre.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Amamentando- e agora?


Olá mamães, tentantes, simpatizantes e curiosos!

Hoje o post é sobre a minha experiência com amamentação. Gente, esse é um assunto que gera muita controvérsia, e é só dar uma olhada em grupos de mães para perceber que existe até um certo tipo de rivalidade entre mães que amamentam e mães que não amamentam.

Eu acho isso uma coisa muito chata, porque cada mãe tem uma história, e não devemos sair julgando as outras mães somente porque fizeram ou fazem alguma coisa diferente do que a gente, né?

Bem, vamos lá.

Comigo aconteceu assim. Meu filho mamou pouco tempo depois de nascer - porque eu havia lido que era importante esse ato logo depois do parto. Eu não sei se estava mamando certo ou errado - sim, tentantes, simpatizantes e curiosos, existe jeito certo para mamar!

Eu achava que logo que meu filho começasse a mamar o leite iria jorrar de mim. Porém não foi assim. Nosso primeiro leite- o colostro- é bem clarinho e vem pouco aos nossos olhos; porém ele é tudo o que nosso bebê precisa. O neném nasce com um estômago minúsculo, e aquele leite ralinho e clarinho é o que é necessário para sua nutrição.

POIS BEM. André se mostrou um mamador voraz. As enfermeiras entravam no quarto, olhavam e diziam: "A "pega" está correta!" "Está mamando direitinho!" - Que maravilha! (Eu pensava) "Vai ser tranquilo!" Pois é.

Como eu disse, nenenzinhos mamam muito! Muito mesmo! Mas não se desespere! Deixa ele mamar! Nosso corpo é uma máquina perfeita! Quanto mais ele mama, mas leite vem. (É verdade! Acredite!)

Porém que demora foi para meu leite descer! As enfermeiras diziam que isso acontece geralmente depois de três dias que o bebê nasce...só me restou esperar.

- A vida como ela é - Meus seios racharam. Apesar do meu neném aparentemente estar mamando da forma correta, não teve jeito. E dói Ju? Sim, dói muito. Mas você é capaz de superar isso! Passei a fazer chá de camomila para pegar o sache morno e colocar encima dos seios (dica das enfermeiras).  Apliquei algumas pomadas indicadas pela minha médica, e essa situação desconfortável durou cerca de 15 dias.

E o leite desceu? Leitores queridos, a melhor dica do mundo para mim (dada pela pediatra do meu filho, e também titia dele- Alô Sandra!) foi-  beba MUITA água. Beba água antes, durante e depois de dar mamá. Esse foi o conselho dela quando eu chorava implorando que me passasse algum remédio para meu leite descer.

Sim, fui uma recém-mamãe muito desesperada. 

Comecei a tomar muita água, muita água mesmo! E meu leite veio. Não veio jorrando que nem eu imaginava, mas veio o suficiente para nutrir meu bebê.

Meu bebê chupa chupeta e mamou suco na mamadeira. E não largou o peito por causa disso. Porém isso foi o que aconteceu comigo, porque pesquisando você já deve ter lido que bicos artificiais podem confundir o bebê e atrapalhar a amamentação.

Eu não queria que meu filho chupasse chupeta de jeito nenhum. Mas de mim nasceu um serzinho também desesperado. Foi uma maneira que encontramos de acalmá-lo um pouco.

Ele mamou exclusivamente até quase os 6 meses e depois até os 9 meses como complemento.

Tive que voltar a trabalhar e precisei complementar com leite artificial, porque apesar do meu esforço, não consegui estocar meu leite usando a bombinha elétrica. (Coisinha difícil de lidar) Tentei muito e não consegui. Ser mãe também é entender que nem tudo conseguimos fazer como queremos, e ficarmos em paz por tentarmos fazer o nosso melhor.

Um belo dia quando ele estava com 9 meses, não quis mais saber de mamar. Simples assim. Confesso que já estava me sentindo cansada. Conversei com a pediatra e ela disse que estava tudo bem. E foi assim.

Posso dizer que foi uma experiência mais que gratificante. Uma vitória para mim, essa mãe desesperada, que somente conseguiu amamentar porque lá do fundo eu acreditava que seria possível. É um momento muito importante para o filho e para a mãe. Porém não costuma ser um começo fácil.

É necessário apoio do pai e da família. É necessário fechar os ouvidos para todos e quaisquer comentários negativos. Se seu filho está ganhando peso bem, está tudo bem.

É importante não sair da maternidade com dúvidas. Pergunte mesmo, pergunte muito para as enfermeiras. O pediatra também é importantíssimo nesse momento- pergunte para ele também!

Mamãe, acredite muito em você! Você gerou seu filho por 9 meses. Agora que ele nasceu, tudo o que ele precisa vem de você! Isso é ou não: ser poderosa?

Tenha confiança que tudo vai dar certo!

Beijinhos

Ju