sábado, 23 de julho de 2016

Alegrias

Às vezes nos alegramos antes,
Ou durante
Ou depois.

As coisas que trazem alegria antes de acontecerem... 
essas carregam a doce expectativa do amanhã. 
Respiram sorrisos feitos de sonhos.
São feitas de nuvens de esperança.

E existem as coisas que amamos fazer. 
Trazem alegria imediata. 
O conforto, a entrega, o novo e o conhecido. 
Tudo se junta naquele momento.

E por fim...
Coisas que trazem alegria depois.
Depois das lutas.
Depois do esforço.
Depois do choro.
Depois da renúncia.

Essas são as mais difíceis de viver,
Porque muitas vezes não queremos atravessar o caminho do depois, 
mesmo que seja para depois nos alegrarmos!

Que nossas vidas possam ser misturadas com alegrias que vem antes...
porque precisamos desse calor no coração;
Com alegrias de durante, porque assim merecemos desfrutar da felicidade.

E alegrias de depois.
Alegrias que nascem do sofrimento.
Alegrias que permanecem para sempre.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Amamentando- e agora?


Olá mamães, tentantes, simpatizantes e curiosos!

Hoje o post é sobre a minha experiência com amamentação. Gente, esse é um assunto que gera muita controvérsia, e é só dar uma olhada em grupos de mães para perceber que existe até um certo tipo de rivalidade entre mães que amamentam e mães que não amamentam.

Eu acho isso uma coisa muito chata, porque cada mãe tem uma história, e não devemos sair julgando as outras mães somente porque fizeram ou fazem alguma coisa diferente do que a gente, né?

Bem, vamos lá.

Comigo aconteceu assim. Meu filho mamou pouco tempo depois de nascer - porque eu havia lido que era importante esse ato logo depois do parto. Eu não sei se estava mamando certo ou errado - sim, tentantes, simpatizantes e curiosos, existe jeito certo para mamar!

Eu achava que logo que meu filho começasse a mamar o leite iria jorrar de mim. Porém não foi assim. Nosso primeiro leite- o colostro- é bem clarinho e vem pouco aos nossos olhos; porém ele é tudo o que nosso bebê precisa. O neném nasce com um estômago minúsculo, e aquele leite ralinho e clarinho é o que é necessário para sua nutrição.

POIS BEM. André se mostrou um mamador voraz. As enfermeiras entravam no quarto, olhavam e diziam: "A "pega" está correta!" "Está mamando direitinho!" - Que maravilha! (Eu pensava) "Vai ser tranquilo!" Pois é.

Como eu disse, nenenzinhos mamam muito! Muito mesmo! Mas não se desespere! Deixa ele mamar! Nosso corpo é uma máquina perfeita! Quanto mais ele mama, mas leite vem. (É verdade! Acredite!)

Porém que demora foi para meu leite descer! As enfermeiras diziam que isso acontece geralmente depois de três dias que o bebê nasce...só me restou esperar.

- A vida como ela é - Meus seios racharam. Apesar do meu neném aparentemente estar mamando da forma correta, não teve jeito. E dói Ju? Sim, dói muito. Mas você é capaz de superar isso! Passei a fazer chá de camomila para pegar o sache morno e colocar encima dos seios (dica das enfermeiras).  Apliquei algumas pomadas indicadas pela minha médica, e essa situação desconfortável durou cerca de 15 dias.

E o leite desceu? Leitores queridos, a melhor dica do mundo para mim (dada pela pediatra do meu filho, e também titia dele- Alô Sandra!) foi-  beba MUITA água. Beba água antes, durante e depois de dar mamá. Esse foi o conselho dela quando eu chorava implorando que me passasse algum remédio para meu leite descer.

Sim, fui uma recém-mamãe muito desesperada. 

Comecei a tomar muita água, muita água mesmo! E meu leite veio. Não veio jorrando que nem eu imaginava, mas veio o suficiente para nutrir meu bebê.

Meu bebê chupa chupeta e mamou suco na mamadeira. E não largou o peito por causa disso. Porém isso foi o que aconteceu comigo, porque pesquisando você já deve ter lido que bicos artificiais podem confundir o bebê e atrapalhar a amamentação.

Eu não queria que meu filho chupasse chupeta de jeito nenhum. Mas de mim nasceu um serzinho também desesperado. Foi uma maneira que encontramos de acalmá-lo um pouco.

Ele mamou exclusivamente até quase os 6 meses e depois até os 9 meses como complemento.

Tive que voltar a trabalhar e precisei complementar com leite artificial, porque apesar do meu esforço, não consegui estocar meu leite usando a bombinha elétrica. (Coisinha difícil de lidar) Tentei muito e não consegui. Ser mãe também é entender que nem tudo conseguimos fazer como queremos, e ficarmos em paz por tentarmos fazer o nosso melhor.

Um belo dia quando ele estava com 9 meses, não quis mais saber de mamar. Simples assim. Confesso que já estava me sentindo cansada. Conversei com a pediatra e ela disse que estava tudo bem. E foi assim.

Posso dizer que foi uma experiência mais que gratificante. Uma vitória para mim, essa mãe desesperada, que somente conseguiu amamentar porque lá do fundo eu acreditava que seria possível. É um momento muito importante para o filho e para a mãe. Porém não costuma ser um começo fácil.

É necessário apoio do pai e da família. É necessário fechar os ouvidos para todos e quaisquer comentários negativos. Se seu filho está ganhando peso bem, está tudo bem.

É importante não sair da maternidade com dúvidas. Pergunte mesmo, pergunte muito para as enfermeiras. O pediatra também é importantíssimo nesse momento- pergunte para ele também!

Mamãe, acredite muito em você! Você gerou seu filho por 9 meses. Agora que ele nasceu, tudo o que ele precisa vem de você! Isso é ou não: ser poderosa?

Tenha confiança que tudo vai dar certo!

Beijinhos

Ju










terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Fotografia


Cheguei à conclusão de que as fotos carregam um pouco de mágica...
para não falar milagre.

Afinal, as fotos possuem o poder impossível de parar o tempo.

Sim, parar.

Elas carregam as lembranças dos sons e cheiros,

dos olhos sorrindo...

de como era e não é mais.


Fotos falam sem ter voz.

Alcançam aquele lugar mais secreto do coração.


E ao levá-las ao peito em um abraço improvável,

podemos sentir um pouco da felicidade que está ali presa e imutável.


E ao beijá-las- às vezes chorando - podemos agradecer por termos vivido...

e fotografado.


..... .. ..... .. ....

Um grande beijo para a fotógrafa- e mágica- querida Fernanda Prestes. Suas fotos sempre me fizeram sonhar, e escrever! =D









quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Filosofia do Borboletas Laranjas


O fim do ano já chegou, e é incrível o poder que esses últimos dias do ano têm de fazer a gente pensar em tudo o que já aconteceu conosco, e tudo o que queremos mudar ou não para o ano que vem.

É o momento que usamos para olhar de perto para as nossas experiências: o que deu certo, o que deu errado, o que fez sorrir e o que fez chorar, o que queremos reter, e o que precisamos abrir mão.

Esse ano foi muito importante para mim em tantos sentidos. Foi meu primeiro ano inteirinho como mãe. s2 E também foi o ano que olhei para dentro de mim e vi que não poderia ser completamente feliz sem escrever. 

Por isso que trago aqui a Filosofia do Borboletas Laranjas! =D

Que rufeeeem os tambores imaginários!



O Borboletas Laranjas acredita em palavras mágicas.

Acredita no poder que as palavras tem de alegrar, curar e transformar.

Acredita que salgado e doce formam um par perfeito.

Acredita em encontrar a felicidade nas pequenas coisas.

Acredita em recados de Deus.

Acredita que arco-íris, joaninhas e borboletas laranjas aparecem quando mais precisamos!

Acredita em devolver o carrinho de supermercado para o local de origem e em respeitar a faixa de pedestres.

Acredita que podemos aprender sempre, com todos e com tudo!

Acredita que sonhos nascem para virar realidade.

O Borboletas Laranjas acredita que viver é o melhor presente...

por isso devemos viver da melhor maneira possível.



Beijos pessoas lindas! Obrigada pela companhia de vocês!!!











quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Questão de tempo


Quem convive comigo sabe que amo filmes e divido os meus preferidos em categorias. Sou louca de paixão pelos "meus temas"! Bem, adoro filmes que falam sobre:

1) Tempo, viagem no tempo, parar o tempo, adiantar o tempo. 
2) Filmes de "troca de corpo"; sabe quando a alma de uma pessoa vai parar dentro do corpo de outra? E ninguém sabe? E ela tem que viver a vida da outra pessoa? Adoro.
3) Filmes sobre sociedades pós-apocalípticas. Como as pessoas sobreviveram em novas culturas em situações adversas e estranhas. (Sem zumbis por favor- exceção única para "Eu sou a lenda" com o Will Smith)
4) Filmes que têm algum tipo de poder: de Harry Potter a Lucy, de X-Men a Matilda.
5) Filmes com mitologia grega. Sim, Percy Jackson também.
6) Pixar. "Procurando Nemo" marcou minha vida.

Mas ah... o Tempo.

Ontem assisti pela segunda vez o filme Questão de tempo (About time) e me apaixonei de novo pela história. Os homens da família do personagem principal (Tim Lake) conseguem viajar no tempo entrando dentro de um armário e mentalizando para onde e quando querem ir, porém somente podem retornar a lugares e situações que já viveram. Quando ele faz 21 anos o pai dele conta para ele sobre esse dom, e aí o filme se desenrola.

É um filme que fala sobre sentimentos profundos de uma forma leve e doce. Ele emociona e faz pensar sobre as coisas que realmente importam em nossas vidas. Pode até ser um tema lugar-comum, mas sinto que de vez em quando vale à pena refletir sobre aquilo que de tão visto, tornou-se invisível. 

Bem, espero ter incentivado vocês! Questão de tempo está no Netflix e também andou passando no Telecine! =D

Beijos para vocês! 



terça-feira, 10 de novembro de 2015

Por completo



Onde quer que você esteja,
esteja por completo.

Esteja de todo coração.

Tenha a plena certeza de que cada pedacinho seu está ali.

Que seus olhos possam realmente ver,
e seus ouvidos ouvir.

Que seus momentos não passem desapercebidos...

Nem as horas como minutos,
nem minutos como segundos.

Pois se não prestarmos atenção no tempo,
será como se ele nunca tivesse existido.

É hora de nos presentearmos com uma vida vivida de verdade,
pelo simples motivo de que precisamos existir.

Como precisamos existir!






terça-feira, 3 de novembro de 2015

Memórias


Os sons, os gostos, as músicas
os gestos, os sorrisos, os abraços

O sol nascendo com a lua ainda no céu.

Ouvir o primeiro poema,
o dia que vi todas as estrelas,
o dia que meu coração foi seu.

O olhar que não se confunde
o carinho que não se esquece,
a despedida que não termina,

A voz que sempre canta
o ouvido que sempre ouve
as mãos que nunca se recolhem.

Um amor de tantas faces
um amor que tudo pode

Aprender a amar de tantas maneiras.

Aprender que tudo passa,
e que tudo fica.